Tai Com Fritas

This content shows Simple View

Blog

SISUTEC e PRONATEC: Qual a diferença?

Poucos programas proporcionam o incentivo ao ensino técnico, mas essa característica fica em comum para o SISUTEC e o PRONATEC. Por isso, muita gente acaba confundindo os dois. Existem algumas diferenças entre eles e você vai entender tudo no texto a seguir.

PRONATEC

O ensino técnico tem ganhado cada vez mais valor no mercado de trabalho e por isso, os estudantes interessados estão buscando por programas que proporcionem o incentivo ao estudo. Este é o caso do PRONATEC, que vem há mais de 5 anos proporcionando bolsas de estudo para os candidatos que se enquadram nos requisitos.

A sigla PRONATEC corresponde ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e foi criado pelo Governo Federal com o intuito de facilitar o acesso ao ensino técnico e profissionalizante. A proposta é possível através da parceria entre o programa e instituições do ensino técnico, em sua maioria as escolas do Sistema S: o SENAC, o SENAI, o SENAT, entre outros.

Essas vagas são estabelecidas de acordo com a demanda do mercado de trabalho, por isso, em sua maioria os cursos ofertados são diferentes de um estado para outros. Um bom exemplo, são os cursos gratuitos SENAC SP 2020 com vagas voltadas para a área de tecnologia.

Os estudantes interessados podem se inscrever e começar um curso nas instituições mencionadas durante o lançamento do edital do PRONATEC. A inciativa funciona de forma online, através da plataforma do programa, e os estudantes de inscrevem para os cursos através dela.

SISUTEC

Mas e o SISUTEC? Bem, as pessoas tentam sempre desvincular as propostas desses programas, mas a verdade é que eles funcionam juntos para promover acessibilidade para os estudantes. O SISUTEC corresponde ao Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica e também foi criado pelo Governo Federal.

O SISUTEC nada mais é do que um dos sistemas responsáveis pela distribuição de vagas do PRONATEC, ou seja, um maneira de concorrer às vagas ofertadas. Utilizando o programa, os estudantes podem concorrer a vagas em escolas técnicas públicas e privadas.

A grande diferença entre os sistemas é que o para se inscrever no SISUTEC, é exigido do candidato a participação no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). E vale mencionar que apenas cursos a nível técnico são ofertados.

Geralmente, esses programas começam a receber inscrições na mesma época, portanto, os interessados devem ficar atentos ao lançamento do edital.

Fonte



Veja como saber se sua restituição de Imposto de Renda vai sair!

Quem conhece o Imposto de Renda, já deve saber que tanto o seu valor quanto a sua declaração devem ser efetuados com cuidado.O imposto está repleto de características únicas e por isso, o contribuinte deve estar atento se pagou a mais ou a menos por ele.

E quem não sabe quando e porquê isso acontece, precisa se informar quanto a restituição do imposto de renda.

O Imposto de Renda

O Imposto de Renda funciona como um registro dos rendimentos tributáveis de todos os cidadãos. Além disso, exige uma declaração importante de valores e bens, que devem ser comprovados por intermédio de recebidos e outros. Esse recurso se divide entre IRPF, par contribuintes comuns e IRPJ, para empresas.

Muita gente que começar a atuar no mercado com a carteira assinada acaba se perguntando se precisa ou não declarar o IR. Bem, existem alguns parâmetros para definir quem deve ou não realizar a declaração e um dos mais importantes, é referente aos rendimentos tributáveis anuais.

Se estes forem superiores a 28.559,70, ou se o contribuinte obteve direto da fonte, rendimentos tributáveis ou não tributáveis, acima de 40.000,00, significa que é preciso sim declarar o imposto de renda.

Vale lembrar que essa média de valores anuais fica sujeito a mudança de um ano para outro. Por isso, quem vai cumprir com o Imposto de Renda 2020 precisa estar atento nos rendimentos tributáveis.

A Restituição

Mas do que se trata a restituição do imposto de renda? Como você pode conferir, além de precisar realizar a declaração do IR, você também precisa cumprir com um valor referente a ele.

Esse valor deve ser cumprido junto com a Receita Federal. Depois que a mesma identificar e avaliar os pagamentos, todos os contribuintes terão sua participação avaliada.

Nesse período, pode ser que a Receita Federal identifique que você pagou um valor a mais pelos seus impostos e é ai que acontece a restituição do imposto de renda.

Como saber se vou receber?

A grande dúvida dos brasileiros é como saber se vai ter direito a restituição. Não é possível saber com precisão quem irá ter direito a restituição, mas é possível conferir com a Receita se a sua declaração já foi processada.

Como o valor é liberado após a avaliação, você deverá estar atento ao lançamento de lotes do imposto de renda, lembrando que a prioridade é dos idosos e dos deficientes.

Apesar de não ser possível identificar a restituição antecipadamente, a Receita informará quando estiver próximo do seu lote ser liberado.

FONTE: https://irpf2020.com/



Não passou no SISU? Veja outras opções

O Sistema de Seleção Unificada (SISU) é hoje um dos principais programas oferecidos pelo Governo Federal. Em que são distribuídas vagas nas universidades públicas do país. Mas, caso a nota que o candidato conquistou no ENEM não seja suficiente para sua classificação, é possível contar com outras opções de ajuda.

Notas de corte SISU

As notas de corte SISU definem o mínimo que deve ser conquistado na prova do ENEM para estar entre os classificados da vaga pretendida. Essa média considera o número de vagas disponíveis por instituição, curso e turno e quantas pessoas se inscreveram para essas oportunidades.

Como o critério para desempate sempre será a pontuação no exame, quanto mais pessoas se candidatam para aquele curso, maior será a nota de corte.

Ainda existe a disputa em ampla concorrência. E em política de cotas, em que fica reservada uma parcela das vagas para negros, pardos, índios, estudantes oriundos da rede pública e pessoas de baixa renda.

Durante o período de inscrições no SISU, o candidato consegue monitorar sua colocação com a divulgação das notas de corte. O próprio sistema faz essa relação de nota e classificação.

Não passei no SISU, e agora?

O SISU abre inscrições duas vezes ao ano, em janeiro e junho. E caso o candidato não consiga sua classificação na primeira chamada, pode se inscrever na lista de espera, para vagas remanescentes.

Se ainda assim, a classificação não for possível, existem outras possibilidades. A primeira é: caso não tenha conseguido sua chance em janeiro, busque a oportunidade em junho. Ou ainda, faça o ENEM novamente para tentar a vaga no ano seguinte.

Busque vestibulares de instituições públicas que não utilizam o SISU como forma de ingresso dos calouros. Por exemplo, a Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Outra possibilidade é iniciar um curso de graduação pago, mas contando com a ajuda de programas privados que fornecem bolsas de estudos. Como o Educa Mais Brasil 2020 e o Quero Bolsa 2020.

Programas do Governo Federal para universidade particular

Se a ideia é iniciar o curso superior naquele ano, o interessado deve sim buscar outros meios para conseguir essa oportunidade. Como foi dito, programas particulares fornecem bolsas de estudos em instituições privadas.

E o Governo Federal também auxilia nessa proposta. Trazendo opções que utilizam a nota do ENEM, e abrem inscrições em janeiro e junho, como:

  • PROUNI: podendo fornecer bolsa de estudos de 50% a 100%, conforme o perfil socioeconômico do candidato;
  • FIES: financia o curso e permite que o estudante pague pelo valor com juros menores e após a conclusão da graduação.


Como lidar com as notas baixas do seu filho: 5 dicas!

As notas escolares despencaram, e agora? Bem, todos os país passam por essa situação em algum momento, seja por um problema de atenção em sala, uma doença ou até mesmo uma dificuldade de aprendizado. Mas existem algumas dicas bem úteis que podem ajudar a contornar o baixo desempenho na escola. Veja a seguir 5 dicas para lidar com as notas baixas do seu filho:

1. Esteja a par do rendimento escolar

Muitos pais não tem tempo ou preferem não se envolver tanto na vida escolar das crianlas. Bem, não adianta só comparecer quando a coisa está feia! É preciso ser um pai presente na educação escolar também, portanto esteja sempre a par do rendimento escolar do seu filho.

Quem não dispõe de muito tempo na agenda, pode ficar por dentro utilizando o recurso boletim escolar online 2020Esse boletim promove acessibilidade para os responsáveis.

2. Identifique a causa do problema

Não adianta fazer com que a criança dobre a rotina de estudo, se você não identificar o problema que está levando ao baixo desempenho escolar.

Para isso, converse com a equipe pedagógica e com a criança para entender quais os obstáculos existentes. Quanto mais rápido você entender o que está acontecendo, mais rápido pode solucionar a situação. Seja amigo da criança e faça parte de seu mundo!

3. Considere mudar de escola

Mudar de escola pode ser um transtorno imenso, mas vale a pena arriscar uma pedagogia que pareça funcionar melhor com o seu filho. Além disso, um ambiente novo pode proporcionar melhores experiências.

Caso o problema do baixo desempenho seja a má adaptação a escola anterior, os pais podem usar a ferramenta matricula fácil 2020 para garantir as vagas nas escolas públicas.

4. Ajude-o a estabelecer horários de estudo

Ter uma rotina de estudos é muito importante para o seu pequeno e você pode aplicar essa dica às outras que já foram mencionadas acima.

Você deve estabelecer em uma tabela os horários de estudo e se possível, selecione alumas atividades para serem entregues após a revisão do conteúdo.

5. Procure aulas complementares

Esta dica é bem legal mas nem sempre é acessível contratar um professor particular para as matérias que o seu filho tiver dificuldade. Mas hoje em dia ficou mais fácil ter um conteúdo extra no conforto de sua casa.

Você pode encontrar diversas apostilas e videoaulas na internet e isso ajudará a complementar as aulas istas em sala. Também é possível encontrar aulas particulares online, em que o custo-benefício é excelente e você não terá maiores gastos com locomoção.



O que é o 13 salário? Quem tem direito?

Você já ouviu falar em leis trabalhistas? Quando se trabalha com a carteira assinada, passa-se a poder utilizar alguns recursos proporcionados pelas leis trabalhistas. Mas cada direito possui um funcionamento distinto, por exemplo, será que você tem direito a receber o 13° salário? Para saber do que se trata e quem pode receber, leia o texto abaixo:

O que é o décimo terceiro salário?

O décimo terceiro salário é um direito do trabalhador brasileiro e representa um salário a mais. O benefício é pago uma vez por ano para quem se enquadra nos requisitos de recebimento do décimo.

Muita gente se questiona quanto ao recebimento do décimo para programas sociais. Bem, isto não é uma regra, mas em alguns estados é possível receber o décimo na datas de pagamento Bolsa Família 2020.

Quais outros direitos posso ter acesso?

Com a CLT devidamente assinada, você pode ter direito a férias proporcionais, relacionados ao tempo de serviço prestado., assim como o auxílio doença, o seguro desemprego, entre outros.

O seguro desemprego pode ser pago em até cinco parcelas. Mas vale lembrar que o seguro só é liberado para quem não foi dispensado do seu serviço com apresentação de justa causa.

Como é realizado o cálculo do décimo?

Como você conferiu no texto, o décimo terceiro é uma bonificação anual referente a um salário a mais para os servidores. Isto quer dizer que o benefício terá um valor diferente dependendo da remuneração de cada um.

O valor é equivalente a soma de todos os salários divididos por 12 meses, ou seja, 1/12. Assim você saberá quanto terá para receber no fim do ano.

Quem pode receber?

Em primeiro lugar, é necessário estar com a carteira de trabalho assinada para receber o décimo. Além disso, é exigido que o tempo de serviço prestado pelo trabalhado seja superior a quinze dias.

Como visto, apesar do Bolsa Família ser um programa de transferência de renda, alguns estados proporcionam o pagamento do décimo para as famílias beneficiados, acrescentando o mesmo cálculo ao valor do Bolsa Família 2020.

Quando vou receber?

O benefício do décimo terceiro salário é obrigatoriamente pago pelo seu empregador. O pagamento do décimo pode ser efetuado em duas parcelas. A primeira precisa ser feita até o dia 2o de novembro e a segunda até o dia 30 de dezembro.

Caso você não receba, é preciso entrar em contato com o empregador ou acionar as leis trabalhistas. Existe uma multa prevista para as empresas que atrasam o décimo de seus funcionários.



Saiba Aqui Onde Encontrar o Numero do NIS

Nem todo mundo sabe, mas o número do NIS é muito importante para o cidadão e pode facilitar o acesso a diversos benefícios. Este recurso permite que o Governo Federal possa dar  uma atenção especial para você, por isso, é importante ter sempre o número em mãos. Se você ainda não sabe qual o seu NIS, leia o texto a seguir e descubra como encontrar.

O que é o NIS?

Como mencionado, o NIS representa o Número de Identificação Social e ele é gerado pela Caixa Econômica Federal. Esta numeração é fundamental para inscrição na maioria dos programas sociais.

O NIS está diretamente ligado ao Programa de Integração Social (PIS), recurso destinado a servir os trabalhadores da rede privada. Geralmente, quando o cidadão já possui o NIS, este será seu número do PIS quando começar a trabalhar com a carteira assinada.

Vale mencionar ainda que o NIS e o NIT são instrumentos distintos. Muita gente acaba confundindo os dois, entretanto, o NIT é o Número de Identificação do Trabalhador Autônomo, representando a categoria de trabalhadores que não servem a CLT.

Para que serve o NIS?

O Número de Identificação Social é necessário para que os cidadãos se candidatem a diversos programas sociais, como por exemplo o Bolsa Família.  Além de documentos pessoais, é exigido o número do NIS para fazer o cadastro do Bolsa Família.

Quem ainda não possui o NIS e quer participar do programa precisa identificar seu número antes. Só depois de inscrição e aprovação, a família poderá receber o cartão do bolsa Família 2019 e começar a sacar o benefício.

Além de possibilitar o saque de acordo com o calendário Bolsa Famíliao NIS também permite o cadastro ID Jovem, programa que possibilita viagens interestaduais pela metade do preço ou até gratuitas.

Como saber o meu NIS?

Você já deve ter constatado que o Número de Identificação Social é muito importante e permitirá a inscrição em diversos programas sociais que irão facilitar a sua vida.

Portanto, se você ainda não sabe qual o seu número do NIS, saiba que você pode encontrá-lo no seu cartão cidadão ou na sua carteira de trabalho. Também é possível ver o número através da internet, no site oficial da Previdência Social, responsável pelo NIS.

Caso tenha dificuldades, você também pode identificar o número através do atendimento via telefone da Previdência Social através da central 135. Encontre seu NIS e garanta seus benefícios como cidadão!



Descubra o Que Acontece Se Você Não Pagar o FIES

O Fies é um programa de financiamento infantil muito importante e recentemente passou por algumas mudanças. O programa intenciona levar mais estudantes a conquistarem o seu diploma de graduação, e por isso, ara funcionar corretamente dispõe de alguns regras. Você sabe o que acontece se você não pagar o Fies? Leia o texto a seguir e descubra.

Quais as regras do Fies?

Como mencionado o Fies é um programa de financiamento estudantil. Este recurso tem ficado cada vez mais popular e por possuir os juros mais baixos do mercado, o Fies se destaca na categoria. Mas para continuar recebendo o suporte financeiro da iniciativa, é preciso que o estudante cumpra algumas regras de acordo com o FIES 2019.

Uma das principais exigências do programa, é a realização do aditamento FIES, que funciona como uma renovação de contrato de financiamento. Esta confirmação é muito importante e ajuda o programa a saber se os estudantes beneficiados estão em situação regular com o Fies.

Vale lembrar também que o aluno precisa ter determinada porcentagem de frequência nas aulas e deve ter um rendimento de 75% nas aulas. Caso isso não aconteça, você pode recorrer e explicar a sua situação.

O que acontece se eu não pagar?

Esta dúvida é muito comum, principalmente porque o Fies é um programa de financiamento estudantil e possui juros de mercado, mesmo que sejam baixos. E se você não pagar o valor requerido, o que acontece?

O seu diploma de graduação não será anulado, mas em contrapartida, o seu nome vai parar na lista de inadimplência no Serasa, sem contar que esta divida pode até crescer!

O financiamento é realizado através da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil e ao descumprir com o contrato de pagamento você pode ficar negativo no banco.

Como negociar a divida?

Se você não quer que seu nome vá parar em uma lista de mau pagador, saiba que é possível negociar a divida da melhor forma para que você possa cumprir com as parcelas.

O tipo de negociação depende do banco em que você firmou contrato para receber o suporte do Fies. O ideal é se dirigir até a instituição financeira com sua documentação e tentar negociar a divida com novos valores e prazos.

Antes de ir até o banco, solicite o processo de negociação da divida direto no SiFies pela internet. Depois é só aguardar o processo e receber um novo prazo de pagamento!



8 Passos Importantes Para Quem Vai Declarar o imposto de Renda Pela Primeira Vez

O imposto de renda é uma declaração obrigatória de valores tributáveis que deve ser cumprida por alguns contribuintes. Este valor é muito importante e se não for cumprido corretamente, pode render grande dor de cabeça! Por isso, se você vai realizar a declaração do IR pela primeira vez, vale conferir a seguir 8 passos importantes para declarar o imposto de renda.

Entenda o funcionamento do IR

Para quem vai declarar o imposto de renda pela primeira vez, pode ser que o funcionamento do recurso pareça um pouco complicado. Por isso, a dica é importante se informar quanto o funcionamento do IR. É válido ressaltar que podem haver mudanças no imposto de um ano para outro, por isso fique atento a declaração do Imposto de Renda 2019.

Baixe o programa para declarar o IR

O programa para realizar o imposto de renda foi um recurso desenvolvido pela Receita Federal para facilitar o processo de declaração para os cidadãos. Através do sistema, você pode realizar o processo facilmente e sem burocracia!

Reúna documentos

A declaração do IR é obrigatória tanto para pessoa física quanto para pessoa jurídica e para ambas as situações é necessário comprovar gastos e descontos com documentos legais. A declaração IRPF 2019 deverá ser realizada dentro do prazo estabelecido pela Receita.

Saiba o que deve ser declarado

Nem tudo precisa ser declarado no imposto de renda 2019, portanto, para realizar o seu processo de declaração corretamente, vale se informar antes e preencher os dados com cuidado.

Informe-se quanto ao que pode ser deduzido

Alguns gastos anuais podem ser deduzidos do valor total do imposto de renda, são eles: gastos médicos, gastos com edução, valor por dependente, pensão alimentícia determinada judicialmente, gasto com aparelhos ortopédicos, entre outros.

Fique atento à restituição do IR

Depois de deduzir os valores referentes ao imposto, pode ser que fique disponível para você uma quantia em dinheiro. Este valor é chamado de restituição do IR, e é preciso manter o recibo de pagamento do imposto para ter direito a sacá-lo.

Verifique modelos de declaração

Você irá preencher os seus dados com cautela, e depois será preciso escolher o modelo de declaração do imposto de renda, que pode ser simplificado ou completo. Leia com atenção as informações sobre ambas categorias!

Retifique a declaração

Após enviar a sua declaração preenchida, é comum que aconteça algum erro de digitação ou cálculo informado incorretamente. Quando isso acontece, você pode fazer a retificação do IR para corrigir os dados.



4 Cursos Superiores Para Quem Gosta de Desenhos

Para seguir uma carreira, é preciso antes identificar as suas afinidades como profissional. Se você gosta de desenhos, por exemplo, saiba que existem algumas formações que podem ser ideais para você. Antes de escolher a sua graduação, confira a seguir 4 cursos superiores para quem gosta de desenhos:

Artes Visuais

Para quem gota de desenhar, uma boa opção pode ser o curso de Artes Visuais. Esta formação permite diversas formas de expressão artística e aprimora as habilidades do estudante.

Além do desenho, o estudante que optar por esta formação também terá a possibilidade de trabalhar com pintura, escultura, cerâmica, entre outros.

No geral, o curso dispõe de diversas disciplinas para quem gosta de desenho e possibilidade de atuação no mercado de trabalho via desde a produção artística a ministrar aulas.

Arquitetura

Arquitetura é um dos cursos mais procurados da área de desenho, principalmente por proporcionar alta remuneração para alguns cargos do mercado. Para este profissional, entender de desenho é fundamental.

O principal objetivo do arquiteto vai ser desenvolver plantas e projetos urbanos, por isso, precisa entender de desenho, luz e sombra. O profissional pode atuar em diversos projetos como espaço públicos e edifícios.

Para quem gosta de desenho e quer atuar de maneira criativa no mercado de trabalho, o curso de arquitetura pode ser uma boa opção. Você encontra a graduação nas melhores instituições de ensino.

Design Gráfico

Uma outra formação que pode ser ideal para quem tem afinidade com o desenho é o curso de Design Gráfico. A habilidade no desenho é base desta área e quem já domina o aspecto pode se destacar no mercado.

Além do trabalho visual em diversos projetos diferentes, desde a criação de projeto visuais a panfletos, o profissional também precisará coadunar as suas habilidades com noções de marketing.

Vale mencionar que este curso dispõe da utilização de software, por isso, pode ser importante ter também noções de tecnologia. O desenho e a criatividade são aspectos fundamentais para a graduação.

Desenho Industrial

Esta formação também pode ser chamada de Design Industrial e assim com os cursos da área vai precisar de noções de imagem e desenho. O profissional trabalhará diretamente na elaboração de projetos para a indústria.

A área é voltada principalmente para a elaboração técnica de projetos mais detalhados para máquinas, automóveis, móveis e muitos outros! E além do desenho, é preciso desenvolver também habilidade em exatas, como geometria, cálculos e esquemas de fabricação.




top